domingo, 22 de abril de 2018

Dia MUNDIAL da TERRA




Terra


Também eu quero abrir-te e semear
Um grão de poesia no teu seio!
Anda tudo a lavrar,
Tudo a enterrar centeio,
E são horas de eu pôr a germinar
A semente dos versos que granjeio.

Na seara madura de amanhã
Sem fronteiras nem dono,
Há de existir a praga da milhã,
A volúpia do sono
Da papoula vermelha e temporã,
E o alegre abandono
De uma cigarra vã.

Mas das asas que agite,
O poema que cante
Será graça e limite
Do pendão que levante
A fé que a tua força ressuscite!

Casou-nos Deus, o mito!
E cada imagem que me vem
É um gomo teu, ou um grito
Que eu apenas repito
Na melodia que o poema tem.

Terra, minha aliada
Na criação!
Seja fecunda a vessada,
Seja à tona do chão,
Nada fecundas, nada,
Que eu não fermente também de inspiração!

E por isso te rasgo de magia
E te lanço nos braços a colheita
Que hás de parir depois...
Poesia desfeita,
Fruto maduro de nós dois.

Terra, minha mulher!
Um amor é o aceno,
Outro a quentura que se quer
Dentro dum corpo nu, moreno!

A charrua das leivas não concebe
Uma bolota que não dê carvalhos;
A minha, planta orvalhos...
Água que a manhã bebe
No pudor dos atalhos.

Terra, minha canção!
Ode de pólo a pólo erguida
Pela beleza que não sabe a pão
Mas ao gosto da vida!


Miguel Torga



sábado, 21 de abril de 2018

As Flores de Hoje



Flores para dar cor e alegria ao nosso dia.














"Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira." Cecília Meireles

Confissão - Poema de Carlos Drumond de Andrade




É certo que me repito,
é certo que me refuto
e que, decidido, hesito
no entra-e-sai de um minuto.

É certo que irresoluto
entre o velho e o novo rito,
atiro à cesta o absoluto
como inútil papelito.

É tão certo que me aperto
numa tenaz de mosquito
como é trinta vezes certo
que me oculto no meu grito.

Certo, certo, certo, certo
que mais sinto que reflito
as fábulas do deserto
do raciocínio infinito.

É tudo certo e prescrito
em nebuloso estatuto.
O homem, chamar-lhe mito
não passa de anacoluto.

 
Carlos Drummond de Andrade



sexta-feira, 20 de abril de 2018

Estrelas do Mar - Starfish



Estrelas do Mar


As Estrelas-do-mar são animais marinhos, em forma de estrela pertencente a classe Asteroidea. 


Foto: wikipedia_Lycoo

Foto: all-free-download.com_wallpapers

Foto: Wikipedia_Author_Richard Ling


Existem cerca de 1.600 espécies de estrela-do-mar no fundo do mar em todos os oceanos do mundo, dos trópicos até as gélidas águas polares. Elas são encontradas desde a zona intermareal, descendo para as profundezas abissais, 6.000m abaixo da superfície.


Foto: Wikipedia_Author_Bernard Picton

Foto: Wikipedia_Author_Rore bzh

Foto: Wikipedia_Author_LASZLO ILYES

Foto: Wikipedia_Author_Alain Feulvarch


A maioria das estrelas-do-mar tem cinco braços que irradiam a partir de um disco central, mas o número varia de acordo com o grupo. Luidia ciliaris tem sete braços, membros da Solasteridae tem de dez a quinze enquanto a Antártida Labidiaster annulatus pode ter até cinquenta. 


Foto: /wikipedia_Author_NOAA

Foto: wikipedia_Author_Brocken Inaglory


Foto: Walpappers - Animalli.com


A região aboral ou superfície superior pode ser lisa, granular ou espinhosa, e é coberto com sobreposição de placas. Elas têm complexos ciclos de vida e podem-se reproduzir tanto sexualmente quanto assexuadamente. A maioria pode regenerar partes danificadas ou braços perdidos e lançar os braços como um meio de defesa.


Foto: Walpappers - Animalli.com

Foto: Walpappers - Animalli.com


As suas cores são muito variáveis consoante as espécies, podendo ter vários tons de vermelho ou laranja, amarelo, azul, cinza ou marrom.


Foto: Wikipedia_

Foto: Walpappers - Animalli.com

Foto: Walpappers - Animalli.com


Com a sua atraente forma simétrica, a estrela-do-mar têm desempenhado um papel na literatura, na lenda, no design e na cultura popular.


Foto: Walpappers - Animalli.com


Texto Explicativo e Fotos: Wikipedia; http://animalli.com; http://www.wallpapers13.com; http://yesofcorsa.com; http://www.wallpapers-web.com;

quarta-feira, 18 de abril de 2018

✿ Glicínias ou Lilases




Lindas e perfumadas as glicínias significam "Ternura". Estas que hoje deixo aqui, encontrei no meu passeio do fim de semana passado, pelo Parque das Nações.









Pode saber mais sobre estas lindas flores num dos meus posts anteriores, "Glicinia (Wisteria) - A flor da ternura".



terça-feira, 17 de abril de 2018

Canção - Poema de Cecilia Meirelles




Assim moro em meu sonho:
como um peixe no mar.
o que sou é o que vejo.
vejo e sou meu olhar.


Água é o meu próprio corpo,
simplesmente mais denso.
E meu corpo é minha alma,
e o que sinto é o que penso.

Assim vou no meu sonho.
Se outra fui, se perdeu.
É o mundo que me envolve?
Ou sou contorno seu?

Não é noite nem dia,
não é morte nem vida:
é viagem noutro mapa,
sem volta nem partida.

Ó céu da liberdade,
por onde o coração
já nem sofre, sabendo
que bateu sempre em vão.


Cecília Meirelles ( Este poema pertence ao livro Canções - 1956)


JANELAS - Estremoz




Do meu último passeio por Estremoz deixo hoje alguns registos fotográficos de janelas que me chamaram a atenção

JANELAS de Estremoz











Quando os anos se fazem sentir ...













 


Fotos: Pessoais